Resultados dos nacionais

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Todos os mais importantes campeonatos nacionais já passaram. Tem links para ver alguns vídeos deles aqui. Mas antes de passarmos para competições internacionais, vamos conferir os resultados dos campeonatos dos EUA, Japão, Rússia e Canadá

Ah, fica aqui o aviso. Se você não assistiu algum desses campeonatos e não quer saber o resultado antes de ver, pare por aqui.


EUA:

Feminino


patinação, campeonatos nacionais, patinação EUA, US figure skating, US nationals, patinagem, feminino patinação, gracie gold, polina edmunds, ashley wagner, mirai nagasu
 Fonte



patinação, campeonatos nacionais, patinação EUA, US figure skating, US nationals, patinagem, feminino patinação, gracie gold, polina edmunds, ashley wagner, mirai nagasu


Masculino


patinação, campeonatos nacionais, patinação EUA, US figure skating, US nationals, patinagem, masculino patinação, adam rippon, max aaron, nathan chen, grant hochstein


Pares




patinação, campeonatos nacionais, patinação EUA, US figure skating, US nationals, patinagem, feminino patinação




Dança


patinação, campeonatos nacionais, patinação EUA, US figure skating, US nationals, patinagem, feminino patinação

 
Resultado completo


Rússia


Feminino


patinação, campeonatos nacionais, patinação russia, russian figure skating, russian nationals, patinagem, feminino patinação, evgenia medvedeva, elena radionova, anna pogorilaya
Fonte

patinação, campeonatos nacionais, patinação russia, russian figure skating, russian nationals, patinagem, feminino patinação, evgenia medvedeva, elena radionova, anna pogorilaya


Masculino

patinação, campeonatos nacionais, patinação russia, russian figure skating, russian nationals, patinagem, feminino patinação


Pares


patinação, campeonatos nacionais, patinação russia, russian figure skating, russian nationals, patinagem, feminino patinação

Dança
patinação, campeonatos nacionais, patinação russia, russian figure skating, russian nationals, patinagem, feminino patinação, evgenia medvedeva, elena radionova, anna pogorilaya


Resultado completo

Japão


Feminino


 patinação, campeonatos nacionais, patinação japão, japanese figure skating, japanese nationals, patinagem, feminino patinação, satoko miyahara, wakaba higuchi, mao asada, rika hongo


Masculino

patinação, campeonatos nacionais, patinação japão, japanese figure skating, japanese nationals, patinagem, masculino, patinação, yuzuru hanyu, shouma uno, takahashi
Fonte


patinação, campeonatos nacionais, patinação japão, japanese figure skating, japanese nationals, patinagem,masculino, patinação, yuzuru hanyu, shouma uno, takahashi


Pares


patinação, campeonatos nacionais, patinação japão, japanese figure skating, japanese nationals, patinagem, patinação,


Ice Dance






Canadá


Feminino


patinação, campeonatos nacionais, patinação canada, canadian figure skating, canadian nationals, patinagem, patinação,


patinação, campeonatos nacionais, patinação canada, canadian figure skating, canadian nationals, patinagem, patinação,


Masculino


patinação, campeonatos nacionais, patinação canada, canadian figure skating, canadian nationals, patinagem, patinação,



Pares


patinação, campeonatos nacionais, patinação canada, canadian figure skating, canadian nationals, patinagem, patinação,


Dança


patinação, campeonatos nacionais, patinação canada, canadian figure skating, canadian nationals, patinagem, patinação,




Até mais!




Calendário 2015-2016

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016
Estamos caminhando para o final da temporada 2015-2016 da patinação. As férias dos patinadores são no meio do ano, coincidindo com o verão no hemisfério norte. Agora que já vimos mais ou menos como funcionam cada competição, vamos as datas de alguns importantes campeonatos que faltam nesse ano. Segue o calendário:



Mundial júnior - 14 a 20 de março
Mundial - 28 de março a 3 de abril


Para qual campeonato vocês estão mais empolgados? Eu estou mais ansioso pelo mundial.

Até mais!

Campeonato dos 4 continentes

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016
A partir do dia 18 tem campeonato dos 4 continentes, que reúne atletas das Américas, Oceania, África e Ásia. A competição será realizada em Taipei (Taiwan). Em geral, os horários são bem ruins para acompanhar ao vivo, então eu sugiro que procurem os vídeos no youtube após a competição. Apesar disso, algumas apresentações estão em um horário razoável, desde que você esteja disposto a perder os primeiros grupos. Haverá uma transmissão ao vivo por esse canal do youtube. Como qualquer streaming, só dá para saber se vai funcionar na hora.


Segue o calendário:

18/2
2:45 - 5:12 Curto dança
5:40 - 6:20 Abertura
6:40 - 9:48 Curto feminino
10:30 - 12:12 Curto pares

19/2
3:30 - 6:16 Longo dança
8:25 - 11:45 Curto masculino

 20/2
4:30 - 6:30 Longo pares
8:15 -11:55 Longo feminino

21/2
2:00 - 6:05 Longo masculino
8:00 - 10:00 Exibição

Fonte

Até mais!

O que são os programas curto e longo?

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016
Nas competições de patinação, os atletas se apresentam duas vezes, geralmente em dias seguidos. É o que se chamamos de programa curto e programa longo.

Mas como isso começou?


Antigamente, os patinadores das categorias individuais precisavam fazer as figuras compulsórias (compulsory figures) e o programa longo (free skating). O primeiro consistia em figuras desenhadas no gelo com um dos pés. A figura clássica é um 8. Já o programa longo era parecido com o que vemos hoje em dia nas competições. Era a oportunidade do patinador apresentar os movimentos que dominava melhor, daí o nome em inglês.


O programa curto (short program) surgiu primeiro na competição de pares, que apenas tinham o programa longo. Desde o início, era um programa livre realizado em menos tempo.

As figuras compulsórias deram o nome em inglês do esporte (Figure Skating), mas foi eliminado em 1990. Por que? Vejam por si mesmos como era "emocionante" uma competição olímpica:




Para ocupar o lugar das compulsory figures, o programa curto foi adotado nas competições individuais. Atualmente, é de no máximo 2:50 minutos para todas as categorias e deve apresentar os seguintes elementos:


Masculino:

-Duplo ou triplo axel

-Salto triplo ou quádruplo precedido de passos de conexão

-Combinação de saltos consistindo de um salto duplo + triplo, dois triplos ou quádruplo + duplo ou triplo

-Um flying spin

-Um camel spin ou sit spin com uma mudança de pé

-Uma combinação de giros com uma mudança de pé (spin combination)

-Uma sequência de passos (step sequence)



Feminino:

-Duplo ou triplo axel

-Salto triplo ou quádruplo precedido de passos de conexão

-Combinação de saltos consistindo de um salto duplo + triplo, dois triplos ou quádruplo + duplo ou triplo

 -Um flying spin

-Um layback spin

 -Uma combinação de giros com uma mudança de pé (spin combination)

-Uma sequência de passos (step sequence)

Uma sequencia espiral, que pode ser usada como uma transição.



Pares:

-Um llift de determinado padrão que muda de ano em ano

- Um duplo ou triplo twist lift

-Um duplo ou triplo salto lançado

-Um salto solo duplo ou triplo

-Uma espiral da morte de um padrão que muda de ano em ano

-Uma espiral ou sequência de passos, que muda de ano em ano

-Uma combinação de giros que muda de ano em ano



O programa longo varia conforme a categoria. Nos pares e no masculino o tempo é 4:30, enquanto no feminino e na dança é de 4:00. 

Antigamente, os atletas podiam tentar o que quisessem, o que acabava fazendo com que eles simplesmente repetissem seus melhores saltos, para ganhar mais pontos. Por causa disso foi criada a "regra Zayak", que limitou o número de saltos. No sistema de pontuação atual, isso significa que qualquer salto triplo ou quádruplo que já foi usado duas vezes, mesmo em uma combinação de saltos, não recebe pontuação alguma quando executado. Também se permite apenas 7 saltos ou combinações de saltos para mulheres e 8 para homens.

Para completar, a contagem de pontos atual faz com que o programa curto seja responsável por mais ou menos um terço da nota final do atleta. É por isso que é relativamente comum que um atleta acabe indo mal no programa curto e depois consiga se recuperar, ganhando várias posições. 

Mao Asada na Olimpíada de Sochi é um exemplo de superação após um programa curto ruim



Até semana que vem!



Carnaval é tempo de... fazer maratona de campeonatos de patinação

domingo, 7 de fevereiro de 2016
Eu nunca gostei de carnaval. Sempre passei longe das escolas de samba, blocos, festas de clubes e tudo mais. Assistir TV aberta nessa época é uma tortura. A única coisa boa é o feriado prolongado, e a chance de viajar para um lugar onde não havia tanta coisa relacionada a festa. Vagando nessa internet, descobri que não estou sozinho. Há pesquisas que mostram que ao contrário do que se imagina, a maioria das pessoas no Brasil não gosta de carnaval. Um número muito grande de pessoas aproveita para ficar bem longe da festa e fazer outras coisas nos dias de descanso.

E o que gente como nós geralmente faz? Aproveita para fazer algo que gosta, como viajar, ler livros, ver filmes e séries, etc...

Então, por que não aproveitar o feriado para ver competições de patinação?

O Japão é um dos países mais fortes na patinação e possivelmente é o que conta com o público mais entusiasmado pelo esporte. Os ginásios geralmente estão cheios e muitos fãs viajam para o exterior para acompanhar os torneios internacionais. O campeonato japonês conta com vários atletas ótimos. Na categoria feminina, temos Mao Asada, que já foi medalha de prata nas Olimpíadas, e Satoko Miyahara, que é a atual vice-campeã do Grand Prix. No masculino, o destaque é Yuzuru Hanyu, que acabou de quebrar o recorde de pontos na final do Grand Prix, e é o atual campeão olímpico.

As apresentações dos atletas podem ser vistas no canal Japan Figure Skating, no Dailymotion. Os vídeos começam na página 4 e vão até a primeira, inclusive a exibição. A descrição dos vídeos está em inglês, embora o áudio seja em japonês. Mas mesmo quem não conhece nada da língua consegue entender de quais saltos os narradores estão falando, já que os nomes todos são tirados do inglês.

Já viu tudo? Não tem problema. Tem o campeonato americano, que já foi assunto do blog. Ultimamente, os americanos estão um pouco em crise, já que não contam com nenhum grande campeão. Mas ainda assim, é um país com uma ótima estrutura para o esporte, uma base boa de fãs e muita tradição.




Programa curto masculino:










Programa longo masculino:









Até mais!

Review - pista de patinação do Taguatinga Shopping

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016
Estou inaugurando uma nova seção aqui. Para quem gosta de acompanhar competições de patinação, nada melhor do que aproveitar as horas de lazer... patinando! É um hábito mais comum em outros países, que contam com pistas fixas e aulas de patinação. Infelizmente, aqui no Brasil as pistas são vistas apenas como uma atração de shopping para atrair as pessoas ao estabelecimento, principalmente as crianças. É mais como uma experiência , não como um esporte ou um hobby. Com raras exceções, o que se espera é que somente frequentem o local clientes que vão lá ter uma experiência, mas que dificilmente irão voltar mais do que uma ou duas vezes. Uma pena.

Por causa disso, temos que aproveitar quando tem alguma pista por perto. Para quem mora no Distrito Federal, há uma pista no Taguatinga Shopping que ficará aberta até depois do Carnaval. Algumas informações sobre a pista:


Preços

Segunda a quinta

30 minutos - R$ 30,00
1 hora - R$ 50,00

Sexta, sábado e domingo

30 minutos - R$ 35,00
1 hora - R$ 60,00


Endereço

Taguatinga Shopping – 1º piso (Av. Arniqueira Qs 01 Rua 210, lote 40 – Taguatinga, Brasília – DF)


Período

De 08 de dezembro de 2015 a 14 de fevereiro de 2016.


Horário de funcionamento

De segunda a sexta, das 12h às 22h. Sábado, das 10h às 22h. Domingo e feriados, das 12h às 20h.


Tamanho da pista

 380 m²



Agora, vamos ao que interessa. Das vezes que fui lá, não tive problemas com lotação, e olha que fui no fim de semana. Em alguns momentos, estava um pouco cheio, mas nada demais.




O gelo em geral estava razoável. Nas primeiras vezes que eu fui, parece que eles faziam manutenção mais vezes do que nas últimas, mas comparado com outras pistas que vemos no Brasil, não estava dos piores.

Mas aí é que começam os problemas. Havia só um equipamento manual de limpar o gelo, o que significa que eles demoram muito tempo para arrumar. Leva mais de 20 minutos, sendo otimista. Não chego nem a querer que eles tenham um carrinho de gelo, mas custava alguma coisa pelo menos ter outro equipamento mais eficiente para fazer o serviço no dobro da velocidade?

Um problema maior do que esse foi o patins. Da primeira vez que eu fui, peguei um completamente sem fio. No início estava até parecendo que eu nunca tinha patinado antes, porque estava difícil ficar de pé nele. Ao deslizar com o pé direito em vez de cortar o gelo para frente, o patins continuava indo para a direita como se estivesse com um protetor nas lâminas. Com o tempo eu me acostumei e deu para andar razoavelmente, mas  continuou incomodando um pouco. Para não ser muito ranzinza, nas outras vezes que fui lá o patins parecia um pouco melhor, embora ainda escorregasse um pouco.

Mas certamente a pior parte é o malfadado "equipamento de segurança obrigatório", que consiste em cotoveleiras, joelheiras e capacete. Esse equipamento é tão importante, mas tão importante, que os monitores da empresa não usam. Mas você, caro cliente da pista, não passa de um idiota que é incapaz de decidir se você precisa ou não usar aquela tralha. Mesmo que você já tenha experiência patinando. Mesmo assinando um termo de compromisso que teoricamente te faz assumir os riscos decorrentes da atividade (teoricamente, já que obrigar alguém a usar um equipamento que não é essencial para a segurança poderia ser interpretado como uma responsabilização pela sua integridade). 

Infelizmente, essa obrigatoriedade parece ser uma praga que vem se alastrando no Brasil nos últimos tempos. E o pior é que uma invenção tipicamente tupiniquim, já que no exterior ninguém te obriga a fazer nada disso. Desconfio que se soubessem disso começariam a rir, já que salvo em casos específicos, não faz mesmo nenhum sentido usar esse tipo de equipamento. Se querem fazer algo pela segurança dos clientes, seria muito melhor dar uma rápida explicação sobre como cair. Afinal, é bem mais provável alguém em velocidade baixa cair no chão apoiando as mãos abertas, bem na posição para alguém patinar sobre os dedos dela, do que cair de cabeça. Saudades da pista de São Lourenço (MG), que embora modesta, não tinha nenhuma dessas frescuras.

E o que pode ser pior do que os responsáveis pela pista te tratarem como um bebê que é incapaz de saber se deve ou não usar um capacete inútil que foi feito para ciclistas? Claro, te dar um capacete fedido. Sim, os equipamentos de proteção não são devidamente higienizados. Na última vez, minha esposa pegou um capacete que fedia tanto que era impossível usar. Ela pediu para trocar e o outro também estava deplorável. A funcionária disse que nem adiantava trocar, pois todos estavam na mesma situação. Eles dão toucas descartáveis, mas elas não impedem que boa parte dele encoste em você, principalmente a parte que você prende no pescoço, que é a mais nojenta. As cotoveleiras e joelheiras estão tão detonadas que soltam sozinha.

A conclusão é que infelizmente falta respeito aos usuários. Uma pena que muita gente nem ligue para isso, já que as pessoas acabam aceitando qualquer coisa. Também não ajuda o fato de não ter concorrência. Como disse antes, no Brasil pouca gente realmente dá alguma importância para a patinação. Por tudo isso, a nota da pista é 4/10. Só não ganha nota pior porque já vi muito absurdo por aí...

Até mais!


© Figure Skating Brasil - 2017. Todos os direitos reservados.
Design by: Thays Martins.
imagem-logo